Blog

PERDA DE MEMÓRIA: 6 dicas sobre como evitá-la!


Villaggio - Perda de Memória

Quem nunca esqueceu onde guardou os documentos ou a chave de casa, do carro... ou ainda, onde colocou os óculos?

Este tipo de perda de memória é normal e natural, pois faz parte do processo de envelhecimento de todo o ser humano e ocorre porque, depois de certa idade, os nossos neurônios vão deixando de funcionar.

A partir dos 60 anos, no entanto, esta falha de memória pode ficar um pouquinho mais intensa, porém, nada que atrapalhe as atividades diárias. Caso contrário, é hora de você procurar um médico neurologista e fazer alguns exames.

" A boa notícia é que o cérebro é capaz de produzir novos neurônios em qualquer idade"


Por isto, nós, do Villaggio, preparamos algumas dicas que podem ajudar a exercitar o seu cérebro e manter seus neurônios ativos por mais tempo, sem precisar de remédios.

* Jogar, ler, aprender - Praticar jogos de estratégia, como o xadrez ou jogos de cartas; fazer palavras cruzadas, quebra-cabeças; ler habitualmente; fazer cursos de seu interesse; tocar algum instrumento musical ou mesmo cuidar de uma horta ou um jardim, estimulam a atividade cerebral.

* Praticar exercícios - a atividade física ajuda no desenvolvimento dos neurônios, além de reduzir o risco de doenças que afetam indiretamente a memória como o diabetes e os problemas cardiovasculares.

* Dormir bem - é durante o sono que a memória e a aprendizagem se consolidam. Por isso, enquanto dormimos, nosso cérebro organiza, dá sentido e guarda todas as informações e lembranças adquiridas no dia.

* Não fumar - o cigarro eleva os riscos de deterioração das artérias cerebrais e formação de coágulos, bloqueando a circulação do sangue e podendo resultar num AVC isquêmico (acidente vascular cerebral).

* Controlar o estresse - os hormônios responsáveis pela fixação da memória ficam descontrolados em situações de estresse, podendo causar danos ao cérebro. Pessoas estressadas têm maior probabilidade de sofrer lapsos de memória e ter dificuldades para aprender e se concentrar.

* Ter boa alimentação - alimentos ricos em ômega 3, como peixes, são particularmente bons para o cérebro e para a memória. Já os alimentos ricos em gorduras devem ser evitados, pois aumentam o risco de colesterol alto e doenças cerebrovasculares.

Categorias